Há tempos visualizamos placas de sinalização nos postos proibindo o uso do celular, mas é verdade que ele pode causar uma explosão?

Essa dúvida divide as opiniões entre os que acham que é mito e os que têm receio de pôr a própria vida e a de outros em risco.

Nesse post traremos respostas definitivas e sobre o uso do celular em postos de combustíveis. Confira!

O celular é uma fonte de ignição

Quando misturamos combustível e oxigênio, para causar uma explosão, deve existir uma fonte de ignição, ou seja, algo que eleve a temperatura. As fontes de ignição geram temperaturas suficientes para iniciar o processo de combustão na maioria das substâncias inflamáveis conhecidas.

Sendo o celular uma dessas fontes de ignição, a proibição de utilizar o aparelho em postos de combustíveis faz sentido e se dá, principalmente, devido à alta circulação de gases inflamáveis próximos às bombas de combustíveis.

Em contato com um objeto superaquecido o risco é iminente.

O risco de explosão é baixo, mas real

O problema de usar o celular em postos de combustíveis está na eletricidade estática (excesso de cargas elétricas), que pode inflamar gases liberados pelas bombas, durante o abastecimento dos carros.

Considerando que o telefone celular pode operar com energias que ultrapassam o mínimo necessário para causar uma explosão ou incêndio, o risco existe.

Vale dizer que a probabilidade de essa energia entrar em contato com a mistura inflamável é baixa, mas, caso ocorra, o resultado pode ser catastrófico.

Portanto, o recomendável é que os usuários sempre optem pelo procedimento de segurança e sigam a recomendação de não utilizar o celular em postos de combustíveis.

Esse texto te surpreendeu ou apenas confirmou o que você já sabia? Deixe o seu comentário, interaja conosco!